março 20, 2013

Extra | E quem disse que ficar "presa" é ruim?

Vocês não estão merecendo uma Imagine extra pelo simples fato de nem estarem comentando em " Nothing Like Us " mais como sou uma pessoa legal (às vezes) fiz essa pequena para vocês. Espero que gostem.
 É uma fanfic hot, então se não gosta nem precisa continuar lendo. 
image

Imagine ficar presa dentro da empresa com um Gato onde trabalha

É isso mesmo, me chamo Bianca, tenho 22 anos e moro no Canadá.
   Trabalho em uma das empresas do meu tio, costumo ficar até tarde algumas vezes .. mais em um certo dia, perdi totalmente a noção da hora e quando dei por mim, estava trancada na empresa.
Eu já estava arrumada para sair, tinha levado tudo o que precisava .. digamos que estava bem sexy, com um vestido bem curto, um lápis preto básico destacando meus olhos azuis e deixando amostra minhas tatuagens, mais isso foi Ótimo, irei ficar aqui até amanhã quando algum ser resolver aparecer, afinal, amanhã é Sábado. Só porque eu tinha um compromisso importantíssimo... não são todos os dias que temos um tempo para se divertir.
  E eu realmente estava precisando de um cara para me divertir, se é que me entendem.  rs'
   Peguei minha bolsa, guardei meu iPhone, tranquei minha sala e comecei a andar à caminho do elevador a procurar de ainda encontrar alguém. Assim que eu apertei o botão chamando o mesmo, ouvi uma música tocando baixo (pra quem quiser é essa), pensei "Capaz alguém ter esquecido, vou lá." Fui surpreendida ao ver quem se encontrara lá naquela sala:
B: Justin?
JB: Bianca ? – disse ele fitando meu corpo de baixo pra cima até me encarar
B: Não sabia que curtia esse tipo de música -sorri-
JB: E eu não sabia o quanto você tem pernas bonitas ... além de ser muito gostosa
     Em um certo momento fiquei envergonhada. 
Justin Bieber, um gato de 25 anos, possuía o sorriso mais bonito que já vi e tinha um corpo que MEU DEUS! Seus ombros largos, seu olhar sedutor e aquela blusa de manga comprida justa em seu corpo divino, dava para ver os quadrinhos de seu abdômen bem definido.
Ele se levantou e caminhou para mais perto de onde eu estava:
JB: Então gata, porque ainda está aqui?
B: Costumo sair mais tarde todos os dias, mais hoje perdi a noção da hora -sorri- E agora estou aqui, trancada -fazendo biquinho-
JB: Não faça isso gata, assim você me deixa mais louco ainda – disse ele me puxando para mais perto de seu corpo
B: WOW
JB: Você sabe que eu vou te beijar né?
B: Sei...
JB: E não vai tentar me impedir?
B: Eu não seria tão louca para chegar a esse ponto gato.
JB: E você não tem noção do quanto estava esperando pra esse dia chegar
B: Coincidência isso, não acha? – Sussurrei e, antes que eu pudesse perceber qualquer coisa, ele grudara seus lábios contra os meus em um beijo rápido e profundo. 


   Justin tinha lábios deliciosos e um beijo excitante, com gosto de uva. Olhei para os lábios dele e mordi o meu próprio lábio inferior imaginando aquela boca na minha novamente. Inconsciente de meus atos, comecei a descer minhas mãos pelo peitoral dele. Aquilo fizera ele sorrir com uma carinha sapeca.
JB: Já que vamos ficar trancados aqui por um longo tempo, a gente podia aproveitar e... 
B: Justin! – Chamei e olhei em seus olhos. – Cala a boca! 
   Puxei ele e o beijei com fúria e Ele correspondeu o beijo com a mesma violência, grudando meu corpo contra o dele e puxando minhas pernas para sua cintura. Passei minhas mãos por seu cabelo e o puxei sem dó enquanto ele apertava ambas minhas coxas com vontade e levava suas mãos até minha bunda. Ele me pegou no colo e eu me firmei agarrada com minhas pernas em sua cintura. Então ele me colocou por cima de sua enorme mesa e passou a mão rapidamente jogando tudo que estivera já no chão os beijos pelo meu pescoço. Olhei para o volume de sua calça e ao ver aquela cena me excitou. Desci minhas mãos para baixo da blusa dele e a tirei rapidamente, cravei minhas unhas em suas costas o arranhando levemente, Ele gemeu baixo, sem tirar a boca de meu pescoço. Ele subia sua mão e apertava meus seios ainda por cima do vestido. Olhei de volta para ele a tempo de vê-lo me beijar novamente. Ele tirou meu vestido quase o rasgando e puxou meus seios  para fora do sutiã. Depois tirou a calcinha para o lado e me penetrou com seus dois dedos fazendo movimentos rápidos. Ele continuara me masturbando enquanto descia os beijos até minha intimidade e passava a língua em movimentos circulares por meu clitóris, o sugando com vontade. 
Então ele subiu suas mãos de volta aos meus seios e eu gemia excitada, ele subiu e me beijou na boca novamente. Desci minhas mãos até sua calça e comecei a desabotoá-la. Ele estava sorrindo enquanto beijava meu pescoço e gemia por eu estar fazendo carinho em seu membro. 

 

JB: Agora você é a minha garota, minha cachorrona – Ele sussurrou em meu ouvido, me fazendo arrepiar o corpo inteiro. Mesmo usando a palavra "cachorrona" que no momento não foi uma ofensa pra mim.
Havia ali um homem sexy e excitado. Ele voltou a beijar e chupar meu pescoço enquanto com uma mão segurava seu pênis que roçava contra minha vagina. Mordi o lábio ...
B: Não para mais – disse eu, já ofegante.
Ele me penetrou. Profundo e de uma vez e todo o ar se fora assim que ele me penetrara e eu respirara o mais fundo que podia soltando um gemido. O que pareceu agradá-lo, fazendo-o investir rápido contra minha vagina e agarrando meu bumbum com mais força puxando-o para enxaixar mais em seu corpo, se é que tinha como. Justin começou a chupar meu seio esquerdo enquanto segurava minhas duas coxas pegando sustentação para sua penetração forte e rápida. Eu, já me encontrara enlouquecida de tesão, Ele metia como se esperasse aquilo há anos e eu gemia como se pedisse por aquele corpo há tempos. 
Com ele segurando em minha bunda, rebolei no Jerry com muita vontade, roçando todo o resto do corpo um no outro. Ele parecera gostar, pois retirou seu membro de mim e me levantou, me deixando de costas para ele, sorri envergonhada mais ao mesmo tempo pervertido que podia. Segurei firme na mesa enquanto ele passava seu membro pela minha bunda a procura da minha vagina que se encontrara mais abaixo. Assim que a achou penetrou com força, segurando na minha cintura e me fazendo quase gritar ou a mesa cair. Justin continuou metendo em mim por algum tempo até que sentimos juntos nosso corpo vibrar e com um baque forte e uma última penetração ele gemeu alto, chegado ao orgasmo. Ele foi diminuindo os movimentos até tirar seu membro de mim. 
Ele me levou até o sofá roxo que se encontrara no canto de sua sala, cansado, me puxou para um último beijo onde ele explorou todo o meu corpo com as mãos. 


Se der posto NTU hoje.
Beijos ;* 

2 comentários:

Beijos e até o próximo capítulo *-*

Copyright © 2013 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal